Sem olhar para trás

(…) As preocupações, medos e insanidades, que eles projectam nela, bloqueiam-lhe o caminho. Como explicar-lhes as diferenças e o oceano vibracional que os separa? Nada do que possa dizer poderá salvar a situação. Pior!…  não tem nada a dizer porque não conhece a sua própria salvação.

Ela luta pela sua sobrevivência, curiosamente, ao mesmo tempo que luta também pela sobrevivência deste gato, que lhe entrou em casa pela janela do coração, quase a morrer, retirado do berço antes do tempo. (…) Curiosamente, situações que inversamente se tocam e onde no meio se resvala na morte. Ironias da vida!…

– Estranha forma de amar, que sufoca e limita. Estranha forma de amar, que de amor não tem nada, mais que seja de egoísmo, controlo e incompreensão.  –

(…) Ela pega no gato e juntos saltam pela janela, em busca do mundo que sonharam.

Aurora Buzilis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s