O outro lado

Uma vez disseram-me para não ir para lá, que era diferente daqui. Não se sabia ao certo como era, mas havia rumores de que devia ser estranho e difícil de compreender.
Bastou chamarem-me a atenção um vez, que logo aguçou a minha curiosidade. Como seria ao certo aquilo lá? De onde viriam os rumores? Bem!… nunca se sabe muito bem de onde eles vêm, mas o facto é que as pessoas os escutam e os consideram.
Constava que havia alguém, não se sabe bem quem, mas que era conhecido de outro alguém, amigo daquela pessoa, que depois disse à outra que tratou de espalhar a palavra. Entretanto, já era o amigo que falava nisso e dizia, cuidado, não vás para lá – é arriscado!
E assim me disseram para não ir e para ficar aqui.
Mas aqui eu já conhecia como as palmas das minhas mãos e nada de novo já encontrava. Olhava para lá à distância e havia uma força dentro de mim que me impelia a ir.
– Vai lá! … Vai lá!
A um momento decidi. Quero ir e ver com os meus próprios olhos o que há lá! Quebrar rumores e conhecer aquilo que se falava mas não se sabia. Quero ir lá!
Peguei no meu chapéu e lá fui eu. Ao outro lado!

Aurora Buzilis

Foto @  Hanna Lerski Flickr

fly

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s