Sou longe

Sou longe. Mas isso não faz com que eu não sinta a proximidade.
Não sei porquê, mas é assim. Ser perto nem sempre significa que se sente.
Estar próximo nem sempre significa Ser.
Às vezes perco a noção do que é Ser com os outros, mas sinto-os na mesma. Posso dizer que os sinto muito até. Disperso-me. E por vezes pareço magoar. Um dia será tarde demais, oiço dizer. E eu sei. Sei disso, mas não sei a razão de ser longe. É estranho. Disciplino-me. Aprendo-me. Revejo-me. Vezes e vezes sem conta. Quero ser melhor, para Ser. Apenas Ser em mim e nos outros. Quero tocar, quero olhar, mas quero fazê-lo da melhor maneira e então é assim. Não faço. Ou melhor, o que eu faço não se vê. Porque é de longe. E eu vou-me perdendo pelas percepções e sensações da imensidão que é apenas Ser. Quero movimento. Nem que seja sem rumo.
Construo-me para apenas Ser, mas apenas Ser é tanto e o rumo não é evidente. Aos outros. Porque eu estou bem. Estou entregue… ao Ser.

Aurora Buzilis

arquetipo de mim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s