A força do destino

Volta e meia lá vem ela. Ou porque inconscientemente a começo a cantarolar e de repente me apetece ouvi-la (e oiço). Ou porque o vídeo me surge no meio de uma qualquer busca online a provocar-me (e lá vou eu ouvir umas 14 vezes seguidas). Ou porque de repente entro num estabelecimento público e na televisão está a dar o videoclip (e congelo a degustar todas as sensações que me provoca). Ou porque. Ou porque. Ela volta sempre. Volta e meia ela aparece.

E nestas voltas e reviravoltas o efeito é sempre o mesmo: arrepia-me, toca-me e emociona-me.

Data de 1986 e pertence ao álbum “Entre el cielo y el suelo” da banda espanhola Mecano – a música Hijo de la Luna, que eu nunca consigo ouvir apenas uma vez e me persegue…

mecano

Esta música conta a história de uma mulher cigana que pede à lua que lhe traga um marido. A lua concede-lhe o desejo, mas em troca quer o primeiro filho nascido. Quando o filho nasce, qual não é o espanto de todos ao verificarem que a criança tem a pele de cor muito branca (albino) e os olhos muito claros. O marido cigano, de pele morena, assume que a mulher cometeu o adultério e mata-a com uma faca, levando a criança para uma montanha, onde a abandona.

A lua, que quer ser mãe mas não consegue encontrar um amante que faça dela mulher, leva a criança para o céu. Em noites de lua cheia, a criança está feliz. Quando a criança chora, a lua minga para fazer de berço.

Não há punições, tal como não há recompensas, apenas consequências.

Nas escolhas que se fazem, a força do destino. 

Aurora Buzilis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s