É este o meu tamanho

Aurora nas Capelas Imperfeitas - Mosteiro de Santa Maria da Vitória - Batalha
Aurora nas Capelas Imperfeitas – Mosteiro de Santa Maria da Vitória – Batalha

sou pequenina

sob o olhar atento das nuvens no céu de seu profundo azul

no espaço entre paredes de outros tempos que se erguem em meu redor

na história do Homem, que se aventurou à conquista sem saber se um dia iria regressar

perante os gestos inesperados de gentileza dos desconhecidos que se cruzam comigo

E as portas que se abrem…

sou pequenina

sob o olhar atento do meu amor na imensidão do universo em nós

no espaço entre os seus braços que me eleva fora do tempo

na história que se escreve à medida que nos vamos aventurando

perante a energia cósmica manifesta nos gestos mais espontâneos de sintonia

sou assim, pequenina

mirando de baixo o infinito, em mil viagens que se fazem simultaneamente, em tantas formas de sentir, expandir…

maravilho-me, pequenina e sinto a gratidão.

Neste tamanho a conquista, pelo alcance do olhar, o meu coração.

Sou pequenina.

Aurora Buzilis

2 Comments Add yours

  1. Passarinho diz:

    Eu não concordo nada que esta parte linda, das minhas preferidas no Mosteiro da Batalha, seja chamada de “Capelas Imperfeitas”. Elas são incompletas, não são imperfeitas. O facto de não terem sido concluídas conta uma história, a sua história, faz delas aquilo que são hoje, é um património que foi capaz de subsistir através do tempo, através da intempérie e aí continua…incompleto, mas perfeito, de certa forma.

    Quanto ao texto, lindo. Percebo tão bem essa sensação de pequenez. Somos todos assim, perante um mundo, um cosmos que é maior do que o nosso pensamento consegue comportar. E tudo o que podemos fazer, e que ao mesmo tempo deve ser encarado como uma benção, é a possibilidade de abarcarmos em nós a imensidão de tudo o que nos rodeia.

    Passei a seguir este teu cantinho. Penso que saberás quem sou. =)

    1. Percebo o que queres dizer sobre este lugar mágico, mas permite-me apenas que acrescente algo. Há quem as denomine de Capelas Imperfeitas e há quem as denomine por Capelas Incompletas. Levaste-me agora numa reflexão sobre a diferença de significado dos nomes… Mas será que ser imperfeito é mau? O que é a perfeição senão algo ilusório e utópico?… Algo inatingível. Mesmo nós, pequeninos seres somos imperfeitos e isso não nos impede de sermos maravilhosos e imensos ao mesmo tempo, num universo onde tudo acontece como deve acontecer, tudo encaixa, tudo bate certo. Será?…
      Obrigada por me trazeres a este post. Foi um dia fantástico, de amor e magia e muitas sensações boas. 🙂 Bom recordar e bom ver-te aqui. És muito bem vinda aqui e também eu te sigo. Bem hajas! ❤

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s