um único todo

Empurra-me para a terra.

Sinto as ervas a crescer da minha pele

milímetro a milímetro, à medida que vão rasgando,

abrindo caminho para um verde tão profundo,

tão vasto. Terei eu espaço para tanto campo,

tantas árvores e fleumas?

Pelos caminhos que faço...
Pelos caminhos que faço… Hoje foi assim.

A água passa-me ao lado, murmurando numa recordação…

Quero fluir como ela. Não parar por nada e Ser uma constante

de tranquilidade e caminho aberto. De força e ciclos naturais,

onde tudo se move, tudo pulsa, tudo vive

num único Todo.

Aurora

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s