O meu Ritmo

Sou rápida por natureza. Se é que se pode dizer que seja da minha natureza!… Mas sempre me conheci assim: rápida. intensa. súbita. inesperada e efémera. Consequentemente, a minha atenção não deixava de captar o ritmo lento ou mais lento daquilo e daqueles que me rodeavam, achava-lhe uma “quasi” procrastinação que me fazia querer ser ainda…

A nudez de espírito

Quanto mais me conheço e quanto mais sei, mais natural me sinto e mais sinto o apelo por aquilo que é natural. Pelos ritmos naturais, pelos tempos naturais, pelas palavras naturais, pelos gestos naturais, pelas partilhas naturais, pelos espaços naturais. Sinto-me mais próxima da cor natural do meu cabelo, do tom natural da minha pele, das minhas sardas…

A água e a purificação

Aurora mergulha os pés na água do rio, junto ao sítio onde ele cai em pequena cascata para depois continuar o percurso delineado pelas pedras no leito e pelas folhagens verdes, que se debruçam sobre ele e o acolhem. A natureza é fértil ali! Que sítio bom para ficar. Sente a temperatura da água e a sua força… Tudo…

Viver da imaginação e não da memória – movimento sem limite

Parar é morrer, dizem. Parar naquilo que se prolonga, só para não se ter de matar, com medo de renascer. Parar nos mesmos sítios. Nas mesmas ideias. Nos mesmos olhares. Parar nas perguntas, nas respostas. Parar nas tristezas, nas surpresas. Parar nas pessoas que foram, naquelas que nunca vieram, naquelas que estão e também não…

O vento e a transformação

Aurora sai de casa para fazer umas tarefas de fada do lar. Calha ser em plena tarde solarenga, mas é assim. Os dias têm estado muito quentes, num pronúncio da chegada para breve do Solstício de Verão, e ao contrário das queixas de todas as outras pessoas, ela repara que se sente muito bem com essas…

Ser Intencional

A nossa linguagem é a Intenção. É através dela que se gera o movimento dos corpos, das almas. Que estes se manifestam. Se aproximam e se afastam.   A nossa linguagem não tem a ver com as palavras que se dizem, tem sim a ver com o sítio de onde elas partem. Aurora Buzilis

Nascemos para ser nómadas

Fomos concebidos para isso e agraciados com o dom da Adaptação num Planeta de vários ambientes e com a capacidade de albergar e cuidar de todos os seres vivos em condições favoráveis e com dignidade. Contudo, escolhemos ficar sempre no mesmo sítio. Em milhares de anos que habitamos este Planeta, a nossa evolução deu-se num caminho…

A dança de Beltane

Una em mim, numa dança crescente a alegria e a gratidão! Sol, o Sol, o Sol… giro livre e giro e giro em redor da chama Fogo, vermelho, vontade numa entrega louca. Intensamente. A energia revelada é aquela do criar a alegria e o amor! A centelha da vida Ar, amarelo, despertar Celebro esta festa…

toma conhecimento

sabe que… a semente que plantares dentro de mim, será a colheita que farás a seguir. Porque os limites são aqueles que tu próprio ditas a ti mesmo. Eu serei apenas o reflexo da realidade que crias. Queres o melhor de mim? dá-me o teu melhor. Não queres o melhor de mim? não me dês…

O ano velho parte em paz e o novo ano chega a galope

O Natal e a passagem do ano estão fechados. Fui prendada com uma época festiva tranquila, alegre e em ressonância com o meu coração. Ora com a família, ora com amigos, melhor não poderia ter sido, o que me deixa feliz e grata. Para 2014 levo as lições, levo novos desejos, levo alertas, levo uma…